Arquivo da categoria: Olhar Crítico

Olha Crítico: As tardes do SBT nunca mais fora as mesmas!

As novelas do SBT à tarde são sucesso. 22 de novembro de 2011, e o “Olhar Crítico” de hoje vai falar sobre esse sucesso.
Há pouco mais de um ano, o SBT lançou em suas tardes três reprises. A novidade foi lançada com muita euforia, chamando-a de “Tardes do SBT, uma jóia pra você!”.
As primeiras novelas foram “Pérola Negra” e “Esmeralda”. Ambas já acabaram e já foram substituídas com grande sucesso.
As reprises tem constantemente alcançado a vice liderança. Com grande titulos da dramaturgia, a emissora tem obtido grande sucesso.
A Record está se mexendo de todos os lados para driblar esse sucesso, todas tentativas sem sucesso.
O SBT, com certeza está pulando de alegria com tamanho sucesso e pode descansar tranquilo na vice em todas as tardes.
Semana que ve tem mais!
Anúncios

Olhar Crítico: O novo programa do SBT, "Um Milhão na Mesa"!

O SBT estreou seu novo programa com o maior apresentador da TV: Silvio Santos. Mas será que esse programa foi uma boa pedida? 27 de setembro de 2011 e o “OIhar Crítico” vai falar desse assunto.

O novo programa do ex-homem do baú mostrou força perante e o público e mostrou que tem fôlego para dar altos picos de audiência.
O programa é leve e divertido. Há de se suar para ganhar 1 milhão. Foi-se o tempo dos realitys onde o participante ganhava na sorte. Agora é: ou sabe ou não sabe.
A temática do jogo é interessante, tornando o programa emocionante e ágil. 
A princípio, aquela montanha de dinheiro nos deixa meio perdidos, pensando que ela ficará lá, tampando a cara do apresentador, mas não. Quando se faz a pergunta e dá-se o tempo, os participantes fazem um real esforço e precisam apostar na resposta a qual acham certo.
Silvio pode ser posto em qualquer formato de programa, pois tem carisma, desenvoltura e jeito para conduzir uma atração. Quem pensa que ele passou do ponto e está velho, engana-se, pois ele ainda dá um bom caldo e tem gabarito para empatar com um milionário reality da concorrência.
O programa é muuuuuito melhor que o “Topa ou não Topa”: é emocionante e tem emoção do começo ao fim, não como o “Topa”, que quando o milhão sai, acabam-se as chances de ganhar um prêmio bom. Aí, a emoção acaba.
Detalhe: O cenário é o melhor que o SBT tem no ar atualmente. Um designer inovador. Lembra um pouco o “Show do Milhão”, mas tem sua particularidade. 
Logo de cara podemos concluir que o programa será sucesso e baterá a marca de dois dígitos facilmente.

Olhar Crítico: Globo e seu "Hipertensão"!

O reality global que não envolve o público e não alavanca a audiência. 20 de setembro de 2011, o “Olhar Crítico” de hoje vai falar desse fiasco.

A Globo colocou no ar novamente o “Hipertensão” na intensão de barrar o crescimento do reality da Record, “A Fazenda”. 
Nem um nem outro: O reality global não alterou a audiência e “A Fazenda 4” não fez sucesso, não precisando ser barrada.
Realitys fora de época, como esse da Globo, só servem para atrapalhar o rendimento na emissora. Um programa que é exibido apenas às quintas e domingos, não tem a capacidade de envolver o público com os acontecimentos.
Só para lembrar, o mesmo acontecia com o reality “Solitários”, do SBT, que foi apresentado semanalmente.
As emissoras devem se decidir: ou abrem de vez seus horários, para exibir um reality na íntegra, ou não exibam.
O público quer ver o dia a dia e não um apanhado dos acontecimentos 2 vezes por semana.
Não adianta ser a 3ª emissora maior emissora do mundo e não saber tomar as devidas atitudes quando são necessárias.
Semana que vem tem muito mais críticas pra você!

Olhar Crítico: O "Vídeo News" da Band!

Um programa que nem fede nem cheira. Um programa água com açucar. Um programa legal? 06 de setembro de 2011, o “Olhar Crítico” de hoje quer falar um pouco desse programa.
A Band estreou (há não sei quanto tempo atrás) um programa que deveria seguir rumos interessantes, mas hoje se vê a situação a qual chegou.
Um programa que deveria ser repleto de matérias, quadros e entretenimento, resume-se à requentar as coisas “interessantes” de sua programação. Vale ressaltar que a Band não tem um acervo tão grande de matérias e nem capacidade para fazê-las.
O programa é uma espécie de “Tudo a Ver” só que em uma versão muito mais inferior (se é que tem como ser mais inferior que a atração da Record…).
O programa basea-se em uma apresentadora talentosa jogada em um cenário virtual – muito mal feito por sinal – apresentando matérias estrangeiras, vídeos da Internet e notícias de famosos. Além de tudo isso, tem um detalhe: mostram as notícias dos famosos da seguinte forma: aparece a foto do famoso, narrada pela apresentadora, mostrando a falta de profissionalismo da emissora, que poderia, sem gastar tanto, entrevistas os profissionais da casa e não ciscar em terreno global.
Um programa morno, sem sal, que ocupa na grade um espaço que poderia ser útil e muito mais rentável para a emissora.

Olhar Crítico: "The Voice" ou "Brasil – A Voz", a grande aposta da Globo para 2012!

A Globo adquiriu os direitos do reality “The Voice” há poucos meses e isso já é o maior assunto dos corredores da emissora carioca. 30 de agosto de 2011, o “Olhar Crítico” de hoje vai falar um pouco sobre o reality.
Com estreia prevista para 2012, o reality “The Voice” é atualmente a maior sensação na TV americana. O reality vai além das aparências e avalia o talento e a emoção no simples fato de ouvir “A Voz”.
Aqui no Brasil, a atração está com sua produção à todo vapor. A Globo está tão afobada, que registrou um título fraco e sem sentido: “Brasil – A Voz”.
Imagine um diálogo entre duas pessoas:
– Oi, você viu ontem aquele programa novo da Globo?
– Ah, vi sim… Aquele da voz…
– Isso mesmo! “Brasil – A Voz”.
Complicado, não é?
Mas já é de se esperar que seja um sucesso, não só por sua repercussão mundial, mas principalmente por sua maneira de escolher os candidatos. E, claro… por ser exibido na Globo.
É um formato inovador, limpo e que tem todas as chances de dar mais audiência do que o próprio “BBB” e conquistar o coração de todos brasileiros.
O diretor de núcleo, Boninho, está acertando todos os detalhes do programa. E a próxima decisão a ser tomada é quem irá apresentar a atração.
Vale lembrar que precisa ser um nome de peso, uma pessoa que movimente a opinião pública e, consequentemente fale a língua do povão.
O nome da apresentadora Angélica foi cogitado, mas logo descartado. A loira foi vetada pela produtora por já ter apresentado o “Fama”, o qual é concorrente do “The Voice” fora do país. Angélica, realmente, não se encaixaria nesse perfil. Ela é de entreter, não de ancorar uma competição de “calouros”.
Sandy e Ivete Sangalo são nomes pensados para o júri. Acho as duas péssimas escolhas. É necessário colocar uma cantora de sucesso, mas que tenha menos polêmicas em seu currículo, como por exemplo: Maria Gadú, Maria Rita… são várias as opções.
Enfim, é esperar para ver. Vamos ficar ligados esperando a estreia. Garanto que estarei coladinho na maior e mais nova vitrine de talentos da TV brasileira.
…Na próxima semana…
Mais críticas e elogios para as atrações e novidades da TV!
Até lá!

Olhar Crítico: "QST?" o sucesso do SBT!

O programa de maior sucesso do SBT, depois de Silvio, é claro, é o “QST?”. De onde vem esse sucesso? 23 de agosto de 2011, o “Olhar Crítico” vai tratar um pouco do assunto.

O programa foi, anos atrás, a maior aposta do SBT.
Resgatando o velho formato de “Show de Calouros”, o programa trouxe para os dias atuais o maior palco para todos os talentos do Brasil. O programa é bom e de ótima qualidade.
Apresentação, jurado, cenário, participantes. Tudo coopera para a boa repercussão do programa.
Em suas 3 primeiras temporadas, o programa era bom, mas fraco em audiência, chegava a registrar 4 pontos no Ibope quando antecedido pela Hebe, mas agora, em sua 4ª temporada, o programa têm surpreendido, dando dois dígitos no Ibope, tanto na média, quanto em seus picos.
Deve ser por isso que a Record já se mexeu e comprou os direitos de um programa muito parecido.
O SBT vai ter que tirar o programa do ar, mas é claro que a emissora já tem outro programa, no mesmo estilo, para substituí-lo.
A Record fará como fez o com o “Ídolos”. Assim como o “QST?”, o programa é a cara do SBT, então, fará apenas um sucesso momentânio, depois acaba.

A receita do sucesso está na tradição do SBT nesses formatos de programa. Quem imita e pouco cria, logo fracassa e sai do páreo.
Vale ressaltar que o programa ontem empatou com “Rebelde”, a maior aposta da Record para 2011.

Semana que vem tem mais!!!

Olhar Crítico: SBT e seus 30 anos!

O SBT é uma emissora popular e tradicional que chega aos seus 30 anos nessa sexta. Hoje, 16 de agosto de 2011, o UHTV! vai falar um pouco dessa emissora cheia de altos e baixos!
É, parece que foi ontem que a emissora de Silvio Santos estava sendo criada. De lá pra cá, muita coisa mudou, mas a alegria de sempre foi mantida.
Muitos profissionais entraram e sairam, mas a emissora sempre se manteve bem independente de audiência, de sálarios, de contratações, etc.
O SBT sempre foi tradição em programas de auditório, principalmente por seu dono ser o maior comunicador da história da TV brasileira. Todos programas foram muito bem produzidos e apresentados durante esses 30 anos.
Realities, games, filmes, novelas, seriados… A emissora usou de tudo um pouco para obter sucesso e em muitas dessas tentativas a emissora conseguiu sobressair. Foi o que aconteceu com a “Casa dos Artistas”, que bateu a Globo dando quase 50 pontos em audiência. Houveram fracassos também, como o “Carrossel Animado” – versão Receka, algumas novelas que balançaram com muitas trocas de horário etc.
Agora, em seu 30º ano, a emissora que passou por dificuldades pouco tempo atrás, vem mostrando que quer imprimir uma nova cara para suas telinhas. Novos programas, novos apresentadores, novos realities, tudo combinado com a constante queda de audiência da Record.
O SBT é uma emissora leve, que ao invés de jornais policiais, exibe “Chaves”, que no horário de novela e séries enlatadas, exibe o “Ratinho”, o apresentador mais irreverente da TV brasileira. Enquanto uns exibem programas de saúde, feminino e revistas eletrônicas, a emissora aposta em desenhos animados e consegue fazer um tremendo sucesso.
O SBT tem tudo para ser uma ótima emissora, basta continuar a trilhar o caminho que já está trilhando.
SBT. 30 anos com você!

Olhar Crítico: A volta do Datena para a Band!

Datena deixou a Band, ficou 43 dias na Record e ontem (re)estreou novamente na Rede Bandeirantes. Mas… O que levou o apresentador a tantas idas e vindas? Será que ele fez bem em voltar à Band? 
09 de agosto de 2011, está no ar o “Olhar Crítico”, falando um pouquinho do Datenão.
Meses atrás ouvimos grandes rumores de uma possível mudança de canal. E… pimba: o apresentador se mandou pra Record, em plena quinta-feira de manhã. 
À tarde, em seu lugar, ficou Facciolli. E surpreendeu: o mais novo gordinho das 5 da tarde conseguiu ótimos 7 pontos. Na sexta, o fato repetiu-se.
Enquanto o Facciolli e a Band vibravam de alegria, já começavam a ser lançadas as chamadas do Datena na Record, cujo o mesmo, na sexta de manhã, foi ao “Hoje em Dia”, com um terno horrendo amarelo-alaranjado e falou mal, cutucou e atingiu a Band com suas falas “sem pensar”. 
De lá pra cá, cerca de 45 dias se passaram e… Eis que Leão Lobo surge com uma notícia assim: “Datena volta pra Band”.
Foi um reboliço total. 
Todos nós achávamos que o Leão Lobo tinha acordado meio cor-de-rosa e estava falando abobrinhas, mas… o que todos nós e a Record menos esperava aconteceu: o Datena voltou mesmo a Band, cumprindo o ditado de que “o bom filho à casa torna… largando de lado um rombo enorme nos cofres da Record”.
Foi uma tacada de gênio. 
Ele leu o contrato e viu que a multa havia sido perdoada, e… o que o fofucho fez? Pegou suas malinhas e voltou a bater na porta da Band e lá está.
Os números no Ibope não foram expressivos, ficando assumidamente no 4º lugar. 
Ficou provado pra ele que credibilidade é algo difícil de se conquistar e fácil de se perder. E você, Datena, perdeu!
Sei que esse assunto já está chato e irritante, mas resolvi fazer a edição do hoje do ‘Olhar Crítico’ sobre esse assunto para pontuar algumas coisinhas:
– O talento e profissionalismo de Facciolli foram jogados no lixo para a volta de um profissional que deixou sua empresa sem nenhum aviso prévio.
– Na Record, os jornalistas escalados para substituí-los, são verdadeiros ‘tapa-buracos’, pois a Record os tinha há muito tempo, mas preferiu perder milhões investindo em algo furado.
– Band e Record são emissoras sem ética alguma, que não valorizam os seus profissionais. Valorizam apenas seus pontos de audiência. Se dá, a gente arranca quem for para colocar no lugar, sem medir esforços.
– “Rebelde” e “Jornal da Record” perderam valiosos pontos por causa do Datena. Vale lembrar que mudaram os horários achando que Datena entregaria com dois dígitos pro principal jornal da emissora. A ESTRATÉGIA FALHOU!
Depois de tudo isso, eu Luís Henriq, dou como encerrado o assunto Datena. É mais um apresentador brasileiro que eu faço questão de passar longe do canal onde ele estiver.
… Na próxima semana…
Críticas muito bem fundamentadas você sabe que só encontra aqui, no “Olhar Crítico”.
Não perca!

Olhar Crítico: O domingo do SBT e seu 3º lugar!

O domingo do SBT passa por um bom momento, ou melhor, sempre esteve bem, mas… O que está faltando para o SBT ser vice-líder como era antes?
A foto acima destaca 3 atrações do SBT, mas existem outras mais que compõem o principal dia da TV mais feliz do Brasil.
O dia começa, às 6 da manhã. Cory entra em cena, seguido por sua irmã. Acho que nesse horário, qualquer coisa é melhor que nada. Poderiam até vender para igrejas. Seria uma boa.
“Aventura Selvagem”, “Pesca Alternativa” e “Vrum” vem na sequência. O que me irrita nessa parte da grade, é que os dois primeiros tem 1 hora de duração, já o “Vrum”, que é um excelente programa, tem míseros 30 minutos, que se fossem 1 hora, poderiam render muito mais audiência, além de retorno publicitário.
Acreditem, em pleno domingo, o “Chaves” tem 2 horas de duração. De segunda à sábado o garoto pobre da vizinhança é exibido, acho que no domingo é um exagero.
As manhãs de domingo do SBT, raramente fecham na vice-liderança, pois são muito mal oraganizadas. Não adianta imitar a Record. Só porque a emissora dos bispos exibe quase 3 horas de “Pica-Pau”, não é cabível que o Chaves também tenha.
O horário mais comentado da emissora começa a partir das 11 da manhã e vai até a meia-noite.
Já passou da hora de o “Domingo Legal” perder uma hora de duração e se iniciar mais tarde. Deveria começar ao MEIO-DIA, e terminar às 3.
O “Eliana” têm sido uma boa pedida para as tardes de domingo. Não adianta trocar de horário com o “Domingo Legal”, porque o mesmo não tem capacidade de vencer a Ana e Gugu juntos, além de que, a Eliana ao MEIO-DIA seria muito chato.
Das 7 à MEIA NOITE, o dono da emissora entra com título de “o melhor programa de auditório da TV” e realmente mostra isso. Só que dá pra melhorar…
Que tal fazer do “Nada Além de 1 Minuto” um programa independente, no lugar do “Roda a Roda Jequiti”? Das 7 às 7:45 e… que tal transformar o “Roda a Roda” em quadro do programa do Tio Silvio? Seria uma boa, pois é um jogo envolvente, que daria muito bem às 9 da noite dentro do programa.
A Gabi à meia-noite é um trunfo, porque ela reina. É claro, tem a audiência da própria mais a audiência do entrevistado. Celebridades, sempre com algo de misterioso para contar, é o tipo de entrevista que o povo quer ver.
Os seriados que seguem a loira são muito bem escalados e devem permancer.
Mas… o que realmente falta para o SBT voltar a vice?
– Falta reorganizar suas manhãs, colocando uma atração infantil, que abuse do artesanato infantil e atrações que a criançada gosta, além de uma platéia com crianças, que possam brincar ao vivo.
– Concertar o “Domingo Legal”, pois muito ouvimos das mudanças na produção, demissões etc, mas no vídeo não vemos mudança alguma.
– Fazer o “Nada Além de 1 Minuto” independente e tranformar o “Roda a Roda” em quadro.
Imagine. Será que com essas sugestões o SBT melhoraria? Comente!

Olhar Crítico: Hoje, vamos falar do "Hoje em Dia"!

O “Hoje em Dia” é uma revista eletrônica criada pela Record anos atrás, projetado para ser sucesso. Até que deu certo, mas… O tempo passou e a atração perdeu o rumo. Hoje, 26 de julho de 2011, vamos falar o que a Record precisa fazer para ressuscitar o verdadeiro “Hoje em Dia”.

Pra começar, vamos falar da atual situação. O dia da Record começa com o “Balanço Geral”, seguido do “SP no Ar”, que por sua vez é seguido do “Fala Brasil”. Três jornalísticos. Todos requentados. Um pega informação do outro. Aí, finalmente, quando a Record pode mostrar algo diferente, ela inicia o “Hoje em Dia” com notícias. Tá certo que é importante, mas vem cá: já é exagero.
Pra começar, o programa tinha que se encaixar com moda ou comportamento. Algum quadro voltado para o público feminino, que após o fim do “Fala Brasil” vai pra Globo. Após isso, que é a parte da Giane, a Chris entraria, falando dos famosos. Um quadro descente, onde poderiam ser comentadas as mais quentes do mundo das celebridades. Pra dividir a atração, alguma pauta dinâmica, como moda dos adolescentes, novas tecnologias e quem sabe, espaço para cantores. Após viria as receitas do Edu Guedes, com mais tempo, uns 20 minutos. Algo que dê tempo para ele executar a receita e ensinar a dona de casa que fica perdida com o rapaz.
Por fim, notícias, só pra não deixar o Zucatelli sem função. Apesar de achar que não seja necessário as informações, o programa poderia aproveitar esse momento para prestação de serviço. Mostrando as principais avenidas, acidentes e previsão do tempo.
O programa tem 2h30 de duração e esse tempo tem que ser muito bem distribuído. Dessas 2h30, quase 1h30 é dedicada à informação. Tá certo que a Record tem uma grandiosa estrutura jornalística, mas abusar disso é burrice.
Vale lembrar que após o programa, a emissora exibe outro jornalístico, o que reforça a ideia da diminuição das notícias dentro do programa.
Dinamismo, sem focar na parte jornalística é a receita para que o “Hoje em Dia” volte à liderança.