Arquivo da categoria: Ponto de Vista

Dilma mudou geral

A presidente Dilma Rousseff lançou nesta quinta-feira a nova logomarca do governo em seu primeiro pronunciamento em rede nacional. O slogan “País rico é país sem pobreza” substitui o “Brasil, um país de todos” do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A marca é uma criação de uma parceira entre o marqueteiro da campanha da petista, João Santana, e o publicitário Marcelo Kertesz. Segundo a secretária de Comunicação da Presidência, os publicitários não cobraram pelo serviço.

Anúncios

Ponto de Vista: Nova temporada de "Malhação"!

Óbvio, que fora o novo jeito de mixar músicas, a nova temporada de Malhação não tem nada que irá cativar os adolescentes à trama teen global.

Os atores, principalmente os principais, se mostram inexperientes, com certeza isso é devido aos textos, que precisam de maturidade para seremn interpretados.
A trilha, desde a abertura, até as trilhas dos personagens tiveram escolhas equivocadas. Nada que agrade, a não ser os estilos sertanejos, que tomaram conta da novelinha. A abertura sem a foto dos personagens descaracterizou a trama.
Os conflitos escolares que já eram chatos, ficaram ainda piores. Emanuel Jacobina não sabe mais o ponto das intriguinhas escolares que sempre rondaram a trama. O que está indo de vento em pôpa são os personagens humorísticos, como o jogador Maicon. As artimanhas do vilão foi o que de melhor restou em Malhação. A experiência do autor, fez com que o rapaz se tornasse cruel, tirando a infantilidade das vilanias.
No meu ponto de vista, a turminha da temporada ID precisam voltar urgentemente, principalmente o lado humorístico que tinha na temporada anterior.

Ponto de Vista: "Ídolos 2010"!

A 3ª edição do reality “Ídolos” na Record é a pior desde que o formato foi para a emissora. Totalmente sem repercussão, o formato se tornou pesado, desgastante e chato. Não chama mais a atenção de ninguém. Os candidatos, como sempre, estão sendo eliminados injustamente.

Os melhores já saíram. Os bons que ainda restavam eram Nise e Israel, talentos natos, que mereceram desde o início vencer a competição, mas a moça já deixou a competição. Em contrapartida, os cantores de verdade foram os primeiros a serem eliminados, causando chatice.
Rodrigo Faro está em um péssimo momento na apresentação. Em tempos onde só se dá audiência quando dança, o apresentador se mostra cansativo na apresentação do reality.
O júri é a única coisa que ainda presta na atração, são a salvação. Eles se mostram firmes em suas opiniões e focados no ídolo que querem lançar.
Sucesso? Não importa qual vai ganhar, nenhum fará sucesso. Isso é fato.
No meu ponto de vista, a Record precisa inovar em seus realitys. Trocar o “Aprendiz” por outra atração, trocar o “Ídolos” por novas opções de reality. O único que ainda precisa e pode sobreviver é “A Fazenda”, que acertou desde sua primeira edição.
“Simple Life” e “Troca de Família” precisam voltar à tona, sem dúvida, serão garantias de sucesso. “Extreme Mackover”, da Cris, conselheira de João Dória seria uma boa opção de reality, não de esquenta madrugada de sábado, que é o que irá acontecer!

Ponto de Vista: Os loiros dos domingos!

No meu ponto de vista, Eliana e Gugu fizeram a melhor escolha ao trocarem de emissoras. Gugu, finalmente, após um ano, conseguiu achar o seu caminho na Record. Trazendo emoção, informação, diversão e entretenimento ao telespectador. Não está ainda em sua melhor forma, mas já é capaz de ultrapassar o Faustão, em vários momentos de seu programa. Tá aí, esse era o Gugu que eu queria ver. Enquanto muitos criticam a sua saída do SBT, eu o apoio, pois foi o melhor que pôde fazer. Já Eliana, deixou o domingo morno da Record, para ganhar destaque total na emissora de Silvio Santos. Na vinheta dos 29 anos, a loira se mostra absoluta, sendo a primeira a aparecer no vídeo, no posto que deveria ser da Hebe, rainha dos sofás. Eliana se consolidou aos domingos, levando ao telespectador um programa diferenciado, cheio de gincanas, concursos e um pouco de barraco para completar o que o domingo do brasileiro precisava. Audiência satisfatória, formato quentíssimo, 10 de média para um programa que acompanha as tendências, que tem uma apresentadora maleável, que sabe o que faz e o que diz.
No meu ponto de vista, o domingo só teve melhoras após essas trocas.
UHTV! Cada vez mais perto de você!

Ponto de Vista: Horário Político!

A coisa mais temida pelas Tv’s e pelos telespc já está no ar: O famoso “Horário Político”, ou “HP”, pros mais íntimos.

É bom por apenas um lado e ruim por todos os outros.
O bom, pois é um momento do eleitor conhecer seus candidatos e decidir em quem votará.
Os grandes erros são as divisões de tempo e a incidência de coisas “sem noção”. Exemplo: Dilma e Serra pegam um tempo excessivo para fazerem seus programas, já candidatos pequenos, como Ey Mael e Plínio de Arruda têm menos que um minuto, sendo que neles é possível apenas dizer o nome do partido e seu número. Uma candidato sem voz ganha eleição?
50 minutos de propaganda política é um cúmulo, primeiro que os partidos fizeram com que esse espaço se tornasse um momento bizarro da TV. Candidatos sem noção e sem proposta se apresentam a cada dia.
O pior é que misturam Senadores com Deputados, Presidentes com Governadores e assim vai a salada de frutas, ou melhor, de corrupção.
No meu Ponto de Vista, a TV, ou quem organiza essas propagandas eleitorais, deveriam diminuir o espaço de tempo, aumentando sua efeciência e compactando coisas longas que o povão não quer saber.

Ponto de Vista: Domingo Legal!

Após a saída de Gugu Liberato da atração dominical do SBT, o “Domingo Legal” não perdeu sua essência, foi uma espécie de renovação, que no início deu certo.

Mas foi preciso tempo para vermos no que o programa se tornou. A direção está cada vez mais perdida: os quadros estão desordenados, reprises de quadros que nunca foram sucesso, além da insistência na pscina maluca. Resultado? Silvio Santos cortou a verba do programa, que agora exibe conteúdo pobre e mal feito, cheirando a desprezo.
Celso poderia estar muito mais despojado na atração, usando roupas mais modernas, esquecendo o terno preto, que como dizem: “Terno no domingo, só o Silvio”!
O programa precisa de um novo horário e voltar ao formato “preocupante”, deixando o público com medo e deixar o formato leve trazido pelo Celso.
No meu ponto de vista, o programa tem muito a crescer, basta pararem de diminuir o orçamento e pensarem em soluções baratas para cobrirem os pontos ruins do programa.

Gostou? Comente!

UHTV! Cada vez mais perto de você!

Ponto de Vista: Temporada de "Malhação ID"

No meu ponto de vista, “Malhação ID” foi uma boa trama. Fugiu do roteirinho chato da novelinha teen. Provou que para a “crítica” nada está bom. Quando a novelinha fazia os romancinhos chatos, que iam e voltavam, todos reclamavam. Mudaram, fizeram uma temporada sem essa coisa melosa e ainda não tinham vilã.

A temporada começou mal, daí, veio o romancinho meloso e uma vilã “infantil”.
Essa temporada ousou e muito. Além dessa mudança no roteiro, fizeram uma versão da novelinha bem anos 80, com trilha, figurinos e cenários que remetem os tempos antigos. Foi um marco.
O nome “ID” de nada serviu e com o tempo se diluiu. Ninguém, dos que estavam buscando sua “ID” na trama conseguiu encontrá-la. Nesse quesito os personagens ficaram perdeidos.
No meu ponto de vista, a trama teve seus altos e muito baixos. Mas merece destaque: criou moda, desde roupas até músicas, mexeu com a garotada. Fugiu e muito do drama jovem-adulto e veio com uma pegada comédia adolescente-infantil.

Ponto de Vista: Temporada de "Malhação ID"

No meu ponto de vista, “Malhação ID” foi uma boa trama. Fugiu do roteirinho chato da novelinha teen. Provou que para a “crítica” nada está bom. Quando a novelinha fazia os romancinhos chatos, que iam e voltavam, todos reclamavam. Mudaram, fizeram uma temporada sem essa coisa melosa e ainda não tinham vilã.

A temporada começou mal, daí, veio o romancinho meloso e uma vilã “infantil”.
Essa temporada ousou e muito. Além dessa mudança no roteiro, fizeram uma versão da novelinha bem anos 80, com trilha, figurinos e cenários que remetem os tempos antigos. Foi um marco.
O nome “ID” de nada serviu e com o tempo se diluiu. Ninguém, dos que estavam buscando sua “ID” na trama conseguiu encontrá-la. Nesse quesito os personagens ficaram perdeidos.
No meu ponto de vista, a trama teve seus altos e muito baixos. Mas merece destaque: criou moda, desde roupas até músicas, mexeu com a garotada. Fugiu e muito do drama jovem-adulto e veio com uma pegada comédia adolescente-infantil.

Ponto de Vista: Horários vendidos e propaganda na TV!

No meu ponto de vista, a TV virou um meio de comunicação chato, arrastado. Todas emissoras, sem excessão de nenhuma, vendem horários, vendem mais de metade de um programa para propagandas, coisas exautivas que não chamam atenção do telespectador.

Para se ter uma noção, uma atração de 1 hora de duração, tem 3 comerciais de 5 minutos, coisa mais que absurda. Com isso, o telespectador tem apenas 45 minutos de conteúdo, que muitas vezes é mal feito e mal dirigido.
E ainda há aquelas emissoras (Band, RedeTV! e Gazeta) que todo ano anunciam que vão subir posições, ir para 3º ou 4º lugar, mas quando você tenta assistir a esses canais, muitos de seus horários estão vendidos, causando certo mal estar no público.
Um exemplo bom é a TV Cultura, que se sai mutio bem no seu foco. A emissora que tem como público alvo as crianças, cumpre e muito bem seu papel, sem quase nenhum ou nenhum horário vendido, com uma grade amarrada, com conteúdos totalmente próprios, no sentido de não venderem horários.

Ponto de Vista: Fiuk!

Hoje vou dar o meu “Ponto de Vista” sobre a nova estrela teen, que está em todas as paradas de sucesso com seus hits “Segredo”, “Só Você”, etc. Sabe de quem estou falando? Estou falando da estrela de “Malhaçaõ ID”: FIUK!

No meu ponto de vista, Fiuk não é só apenas mais um rostino bonito no vídeo. O rapaz, que antes pegava carona no nome do pai, agora pode dizer que é “independente”. Mostrou que é bom ator, bom cantor, etc.
Sua atuação em “Malhação ID” prova que o garoto rala para ter o que quer. Ele interpreta muito bem. Chegamos a pensar que ele está sendo ele mesmo.
Como cantor ele precisa melhorar, e muito. Mas o som que sua banda faz é muito bom, empolgante, arrastando multidões aos seus shows.
Apesar de estar na lista dos “Tenho Fama Familiar”, Fiuk prova o contrário. O teen mostra que tem caráter e acima de tudo: talento!
Até semana que vem, com mais um “Ponto de Vista”!