Arquivo da categoria: Relembrando

Relembrando: O Fênomeno Rouge!

Como tudo começou
Rouge foi um grupo musical brasileiro formado em 2002 através do concurso realizado no progama Popstars exibido pelo SBT. Em sua curta carreira, o grupo vendeu mais de 3 milhões de cópias em todo o Brasil suas integrantes foram, Patrícia Lissa, Aline Wirley, Fantine Thó, Karin Hils e Luciana Andrade.
O programa Popstars, apresentado no SBT em 2002, acompanhou desde o começo a formação de um grupo vocal feminino pop no Brasil. Milhares de meninas tiveram a chance de mostrar seus talentos com o objetivo de realizar um sonho, o de ser uma Popstar. Em 20 capítulos, candidatas de 18 a 25 anos foram avaliadas pelos jurados Rick Bonadio, Alexandre Schiavo, Iara Negrete, Ivan Santos e Liminha, passando por sucessivos testes eliminatórios, onde eram avaliadas as afinações, o ritmo, a desenvoltura em frente às câmeras, o carisma, o talento para a dança, etc. Das 30 mil candidatas que se inscreveram, 5 mil foram convidadas para a primeira fase eliminatória, no sambódromo de SP onde fizeram avaliação de canto . Para a segunda fase foram selecionadas 2 mil garotas. Nas fases seguintes os jurados se tornaram cada vez mais exigentes, selecionando apenas as jovens que realmente tinham condições de enfrentar a carreira de popstar. Após 5 fases eliminatórias, apenas 8 meninas foram classificadas para a etapa final na casa das Popstars.
O sucesso estava chegando…
Depois de 6 fases eliminatórias, o grupo brasileiro foi finalmente definido, restando 5 cantoras. São elas: Patrícia Lissa, Aline Wirley, Fantine Thó, Karin Hils e Luciana Andrade. O nome escolhido para o grupo foi Rouge, que em francês siginifica vermelho. O Rouge foi o grupo formado no programa Popstars mais bem sucedido no mundo. Assim como no Brasil, o programa Popstars já fez sucesso em 16 países. Em alguns lugares, o programa já está em sua 3º edição, como é o caso da Austrália, o primeiro país a exibir o Popstars.
O programa Popstars já formou grupos pop na Alemanha, Argentina, Austrália, Bélgica, Canadá, Dinamarca, Estados Unidos, França, Holanda, Inglaterra, Itália, Noruega, Nova Zelândia, Portugal e Suécia.

Assim nasce o grupo Rouge, formado por: Fantine Rodrigues Thó, Karin Pereira de Souza, Aline Wirley Da Silva, Patrícia Lissa Kashiwaba Martins e Luciana Andrade (até fevereiro de 2004).

Com apenas 5 dias de divulgação o grupo reuniu mais de 12.000 pessoas no maior shopping center da América Latina em Campinas. 82 Shows ao mês. Mais de 1.500.000 espectadores. “Festa Dos Seus Sonhos”. Estádio do Pacaembu, mais de 30.000 fãs.

Principais Músicas…
A banda de garotas fez muito sucesso nas paradas nacionais, com hits como; “Ragatanga”, “Brilha La Luna”, “Blá Blá Blá” e “Vem, Habib (Wala wala)”. Tendo a marca de 1.500.000 de cópias vendidas (em apenas 6 meses) do seu álbum de estréia, Rouge (Disco de Diamante), conhecido pela América Latina. Com 5 CD’S e 3 DVD’S lançados, ate o ano de 2007, o Rouge marca mais de 3.000.000 cópias vendidas nacionalmente (de acordo com Sony/Bmg (gravadora) e RGB Entertainment (produtora). 
Principal Música: Ragatanga
O álbum “Mil e uma noites” (Disco de Ouro), demonstra o amadurecimento musical e vocal das Popstars, com 6 músicas inéditas, narra-se a trajetória desde a seleção de Popstars, como “Não Dá Pra Resistir” e “Hoje Eu Sei”, além da versão acústica de “Um Anjo Veio Me Falar”, mostrando que o antigo e o atual combinam perfeitamente. Com anteriores: “Blá Blá Blá” (Disco de Platina) e “C’est La Vie” (Disco de Platina), este conhecido pela América Latina e Europa, o conjunto lançou três DVD’S: “O Sonho De Ser Uma Popstar (ao vivo)”, “C’est La Vie” e “A Festa Dos Seus Sonhos (ao vivo), consagrando-as como a maior revelação do ano e o fenômeno de vendas pela Revista Billboard (uma das mais importantes revistas de música do planeta), com o título: “‘Grupo de meninas pinta o Brasil de Rouge’.  
O desgaste, cada uma para o seu lado…
Apesar do sucesso, as meninas sempre foram alvo de fofocas. Em 2005 era forte o boato que o grupo estaria perto do fim, e este estava certo, quando no fim do mesmo ano, em um show, Patrícia, Aline, Fantine e Karin se despediram dos fãs como o último show delas juntas. Atualmente, cada ex-Rouge tem planos para o futuro: Karin Hils e Aline Willy estão preparando seus discos solo , Lissah Martins estréia o papel principal da vietnamita Kim no musical multi-premiado “Miss Saigon” da Broadway. Fantine Thó confirmou sua gravidez e que tem projetos com seu irmão John para o exterior, mas que no momento encerra sua carreira profissional com a Banda Thó  
Pessoas que marcaram epóca e gerações.
Anúncios

Em 1 minuto no UHTV

[RELEMBRE] Minuto a minuto da final da Casa dos Artistas 1


Casa dos Artistas começou às 20h35 e deu 46.4 de média.
O SBT exibiu logo após, às 0h23, a quarta parte do “PROGRAMA SILVIO SANTOS” que registrou 23.5 com pico de 43.
E logo após, 0h35, o SBT exibiu o “SHOW DO MILHÃO” marcando 14.1 e pico de 19 (acabou às 1h42).

Relembre: TOP 5 do dia 12 à 18 de março de 2001


BANDEIRANTES
Sala Brasil Cinema – 07
Cine Privê – 06
Futebol – 05
Zona de Perigo – 05
Musical- 04

CULTURA
Missa de Aparecida – 04
Planeta Terra – 03
Viola Minha Viola – 02
As Faces do Mundo – 02
Abra a Porta – 02

GAZETA
Ligação – 04
Allegria Geral – 04
Fabrica 5 – 04
Mesa Redonda – 03
Festa do Mallandro – 03

GLOBO
Porto dos Milagres – 42
Jornal Nacional – 39
Um Anjo Caiu do Céu – 35
Fantástico – 34
No Limite – 34

REDE TV!
Te Vi na TV – 06
Te Vi na TV Reprise – 05
Bola na Rede – 05
Super Pop – 04
Jornal da TV – 03

RECORD
Domingo da Gente – 14
Cidade Alerta – 13
Programa Raul Gil – 11
Especiais – 09
Jornal da Record 1ª Edição – 08

SBT
Show do Milhão – SEG. a SÁB. – 28
Tela de Sucessos – 24
Show do Milhão – DOM – 23
Silvio Santos III – 21
Cine Espetacular – 20

Fonte: IBOPE Mídia

RELEMBRE: Audiência de Pantanal (26/04/1990)

51

30 (Rainha da Sucata)

Relembrando: Ratinho Deixa Programa no ar.

RELEMBRANDO -> "Sai de baixo"

Sai de Baixo foi uma sitcom brasileira exibida nas noites de domingo pela Rede Globo entre 31 de março de 1996 e 31 de março de 2002.

Formato

O programa fez muito sucesso em seu início por ser diferente – era gravado em um teatro de São Paulo (o Procópio Ferreira), o que aumentava a interação com o público. Muitos erros dos atores eram editados e não apareciam no final, mas se fosse uma situação que desse graça à história, poderia ir ao ar daquela forma.

O palco era a sala de estar de um apartamento, no qual havia um sofá, uma mesa próxima à cozinha, uma vista da região central de São Paulo, e portas que davam para fora ou para os quartos. Da sala de estar, os personagens poderiam sair por portas e passagens, supostamente para o corredor do prédio, o banheiro, a cozinha, o quarto de Cassandra, e um hall para os outros quartos (o de Vavá e o de Caco e Magda), sendo que esses lugares nunca eram mostrados. Em 1997, a cozinha começou a aparecer no cenário, porém em 1998, não aparecia mais. Em 2000, oito episódios foram filmados num café ficcional, mas a mudança não foi bem aceita pela audiência, e o cenário voltou a ser o apartamento.

O formato do show é bem diferente das sitcoms norte-americanas no sentido de que era bastante informal. Os atores freqüentemente interagiam com a platéia e esqueciam as falas ou riam de situações que estavam interpretando.

Apenas um episódio foi apresentado ao-vivo: Toma que o Filme é Teu, em 1998. Sendo que não havia nenhuma maneira de editar erros, os atores tentaram improvisar o mínimo, e evitaram usar palavras chulas. Foi tratado como um evento de gala pela emissora, que convidou uma audiência VIP para o show.

No final de cada episódio, as cortinas do palco descem, como numa peça de teatro. Aí, elas sobem de novo, onde o elenco pode ser ovacionado pela platéia.

Entretanto, o passar do tempo desgastou a fórmula e vários atritos entre os atores acabaram por tornar as histórias de Sai de Baixo repetitivas e por vezes apelativas, o que terminou por desgastar a série, que terminou em março de 2002, sob os protestos de fãs, mas para a alegria de boa parte do elenco, já cansada de fazer o mesmo programa durante tanto tempo.

Em 2005 o programa foi reprisado no Multishow um canal da GloboSat Canais no Festival de 40 anos da Rede Globo,em março/2006 o programa saiu do ar mas não se sabe o motivo.

Histórico do Programa

O programa foi idealizado por Luís Gustavo e Daniel Filho, que tinha a idéia de fazer um programa gravado em um teatro, com platéia,mas diferente do programa Família Trapo. O nome inicial era Amigos, Amigos. O roteiro foi oferecido ao SBT, que rejeitou o programa. Depois, o programa foi aceito pela Rede Globo, que lhe deu a difícil tarefa de ganhar do Topa Tudo por Dinheiro, sendo exibido nos domingos às 22h, após o Fantástico.

Na sua estréia, o programa conseguiu chegar a 40 pontos de ibope, e liderar o horário. À medida que o tempo passava, o programa aumentava a sua audiência que chegava a picos de 57 pontos.

No 2º ano, com a saída de Cláudia Jimenez e a estréia fracassada da atriz Ilana Kaplan, que saiu após apenas 4 semanas, o programa perdeu um pouco a audiência, mas continuava bem. A volta ao auge aconteceria na estréia da 3ª temporada, com o episódio Toma que o Filme é Teu, transmitido ao vivo, e continuou na 4ª temporada.

Em 2000, com a 5ª temporada, foi anunciado que seria o último ano do programa, já que muitas vezes empatava ou perdia para o SBT. Nesse ano, estreou na grade global o reality show No Limite, que começou a ser exibido antes do Sai de Baixo. O programa foi conquistando médias razoáveis com picos de até 50. Isso ajudou o Sai de Baixo a recuperar a audiência, que aumentou de 20, no início do ano, a 29, com a ajuda de No Limite. Quando o reality terminou, a média caiu para 24 pontos, o suficiente para evitar o cancelamento da série.

Na 6ª temporada, o programa sofreu com a queda de audiência e as mudanças freqüentes de horário. Com isso, o programa foi retirado do ar para dar lugar à nova temporada de No Limite. A 7ª temporada estreou no dia de Natal, às 0h30, competindo com o fenômeno Casa dos Artistas, com média de apenas 12 pontos, que aumentou à medida que a temporada passava. Terminou no dia 31 de março de 2002, exatamente 6 anos depois de seu início, com média de 19 pontos.

O programa pode ser considerado um sucesso, tanto de audiência como de crítica. Poucas vezes se viu um programa tão bem feito e tão bem escrito.

Exibição

O programa teve vários horários, sempre sendo exibido aos domingos, entre 1996 e 2002, aqui segue uma cronologia de horários:

  • 1996: 22h
  • 1999: 22h30. Em 1999, com a estréia do novo Fantástico, ás 20h30, o programa passou a ser exibido em diversos horários, até chegar em novembro de 2000, ás 23h.
  • 2000: 22h50
  • novembro de 2000: 23h
  • dezembro de 2001: 0h30
  • 2002:23h30

A série passou também em Portugal num horário semelhante (depois das 23h), mas diariamente, de segunda a sexta, na SIC.

Posteriormente foi possível ver a séria no canal GNT, no serviço de televisão por cabo.

Reapresentação

A partir de janeiro de 2005, o canal pago Multishow reprisou os primeiros 17 episódios do humorístico, em comemoração aos 40 anos da Rede Globo.

Os demais episódios do primeiro ano, do 18º ao 26º, só foram reapresentados uma única vez, em fevereiro e março de 2006 – quando o “Sai de Baixo” foi retirado da grade do Multishow.

De acordo com pesquisa divulgada pela imprensa em 2005, só o Sai de Baixo agradou à maior parte do público quando foi reapresentado em comemoração aos 40 anos da Rede Globo. Como resultado, o Sai de Baixo continuou a ser reapresentado, ao contrário da TV Pirata e da Armação Ilimitada, que também foram reprisados no canal, mesmo depois do final das comemorações de aniversário.

na madrugada dos dias 25 de janeiro e 26 de janeiro de 2004,em comemoração aos 450 anos de São Paulo,foi reprisado o 1º episódio do programa A Festa de Babete.

ver Lista de Reprises do Sai de Baixo

Enredo

Caco Antibes e a esposa Magda viviam numa mansão nos Jardins, gozando de todo o luxo de uma vida rica. Cassandra, mãe de Magda, foi morar com eles depois da morte de seu marido, o Brigadeiro Salão. Até que um dia, a Receita Federal fez uma auditoria nas contas pessoais de Caco, descobrindo inúmeras maracutaias e falcatruas. Com isso, Caco foi despejado da mansão junto com a esposa e a sogra, tendo todos os seus bens confiscados. Resumindo: ficou na mais completa miséria. Por isso, os três se viram sem opção a não ser procurar moradia no apartamento do irmão de Cassandra, Vanderlei Mathias, mais conhecido como Vavá, no Largo do Arouche. Mas Vavá não gosta da idéia, uma vez que considera sua família desabrigada um “bando de loucos irresponsáveis”. No entanto, obrigado moralmente a recebê-los, Vavá, sua empregada e fiel escudeira Edileuza e o namorado desta, o porteiro Ribamar, fazem de tudo para tornar a vida de seus hóspedes indesejáveis um inferno.

No entanto, quem passa a viver um inferno é Vavá, pois sua família não tem o menor problema em se recusar a ajudar nas despesas da casa procurando emprego. Ao contrário, para evitar o trabalho, o malandro Caco sempre surge com idéias mirabolantes de ganhar dinheiro fácil, seja de que maneira for, enquanto vive às turras com a sogra Cassandra e aturando as burrices da esposa Magda.

Personagens da Primeira Temporada

Vanderley Mathias (Vavá)

Vanderley Mathias, mais conhecido como Vavá, é o síndico do Arouche Towers, em São Paulo, e dono de uma companhia de turismo chamada VavaTur. Após a morte do Brigadeiro Salão, sua irmã, Cassandra, passou a viver no apartamento de Vavá, junto com Caco Antibes e sua esposa, Magda. Vavá, de início, não aceitou a idéia de hospedar sua família , já que ele os considera como “um bando de loucos irresponsáveis”, e faz de tudo para transformar a vida de seus hóspedes indesejáveis em um inferno. Porém, quem passa a viver um inferno é Vavá, já que ele é o único que trabalha para sustentar a casa e seus hóspedes, incluindo sua irmã, são “especialistas em vagabundagem, folgadice e despesas”.

Vavá é interpretado por Luís Gustavo.

Caco Antibes

Antes um membro da rica sociedade em São Paulo, Caco Antibes foi vítima de uma auditoria da Receita Federal que descobriu um número ilimitado de maracutaias e falcatruas, algumas delas envolvendo políticos influentes. Com isso, Caco e sua esposa, Magda, foram despejados de sua mansão junto com a sogra, Cassandra Mathias Salão, e foram morar no apartamento de Vanderley Mathias, conhecido como Vavá, irmão de Cassandra.

Caco é o mais entojado hóspede do Arouche Towers: Detesta pessoas pobres, costuma usar alguns termos em inglês e é um perfeito “exemplo de vagabundagem”, pois detesta trabalhar, se considerando uma “Claudia Schiffer de calças”, e vive tendo idéias mirabolantes para ganhar dinheiro fácil, seja de que maneira for, enquanto aguenta as brigas e reclamações da sogra Cassandra e as burrices da esposa Magda.

Caco Antibes é interpretado por Miguel Falabella.

Magda Eugênia Luciana Mathias Salão Antibes

Magda Antibes é um perfeito exemplo de anafalbetismo adulto: Sempre errou nos ditados e nomes, age de uma forma infantil e entojada e é um aborrecimento na cabeça de seu marido, Caco Antibes.

Sendo a filha de Cassandra Mathias, ela foi viver no apartamento de seu tio, Vanderley Mathias, mais conhecido como Vavá, depois que foi despejada junto com a mãe e o marido por uma auditoria da Receita Federal.

Quando Magda come bananas, a sua burrice se agrava ainda mais, deixando-a ainda mais burra e confusa com as palavras.

Magda Salão Antibes é interpretada por Marisa Orth.

Cassandra Matias Salão Pereira

A irmã mais velha de Vavá. Mãe de Magda e sogra de Caco Antibes, foi ela quem apresentou a filha ao Caco, pois esperava justamente que os dois se casassem para que ela pudesse mais tarde aproveitar o dinheiro que o genro tinha na época. Ao ter que ir morar no apartamento de Vavá, ela passou a dar ordens aos criados e implicar com os mesmos.

Cassandra Salão é interpretada por Aracy Balabanian.

Edileuza

A empregada do apartamento de Vavá. Além de criada da casa, é grande amiga, confidente e escudeira do patrão. É praticamente a única pessoa em quem ele tem certeza que pode confiar no apartamento. Depois que os parentes indesejáveis passam a ocupar o domicílio, Edileuza vira uma vítima freqüente das implicâncias de Cassandra, que se considera tão patroa dela quanto Vavá. Edileuza costuma não obedecer ordens que venham de Cassandra, dizendo alguma coisa indelicada. Por isso, Cassandra a chama constantemente de “insolente”.

Edileuza é interpretada por Cláudia Jimenez.

Ribamar

O porteiro do prédio. Um cara bonachão, que tem um comportamento e trejeitos esquisitos. A razão: ele sofreu um grave acidente enquanto andava de bicicleta, ficando mais de uma semana em coma, até que um médico alemão colocou uma placa de platina na cabeça dele. Mas a placa é energizada, e capta ondas de rádio, televisão e telefone, o que leva Ribamar a personificar vozes de locutores, de atores, de propagandas e coisas assim. Uma das coisas que Ribamar também faz é cortejar Edileuza de várias maneiras, pois ele tem estima e atração por ela. Cassandra costuma chama-lo de “anormal”.

Ribamar é interpretado por Tom Cavalcante.

Protagonistas

  • Miguel Falabella – Caco Antibes / Dona Caca
  • Marisa Orth – Magda Salão Antibes
  • Aracy Balabanian – Cassandra Mathias Salão
  • Luís Gustavo – Vavá (Vanderley Mathias)/ Mário Fofoca (19 de maio de 1996)
  • Cláudia Jimenez – Edileuza (1996) / Helga (3 de novembro de 1996) / Urucubaca (15 de Dezembro de 1996)
  • Tom Cavalcante – Ribamar (1996-1999) / Ribaranga / Ribirita / Ribamacha (26 de outubro de 1997)/ Monica Lambinsk (1999)
  • Ilana Kaplan – Lucinete (1997)
  • Marcia Cabrita – Neide Aparecida (1997-2000)
  • Lucas Hornos – Caquinho (1999-2000)
  • Cláudia Rodrigues – Sirene (2000-2002)
  • Ary Fontoura – Pereira (2000)
  • Luiz Carlos Tourinho – Ataíde (2000-2002)

Audiência

Vinha com a missão de tirar o primeiro lugar do Topa Tudo Por Dinheiro, programa comandado por Sílvio Santos, no SBT exibido no mesmo horário que viria a ser ocupado pelo Sai de Baixo. E cumpriu a missão com louvor. Seu primeiro episódio marcou 26 pontos no Ibope, contra 25 do Topa Tudo, que anteriormente costumava marcar mais de 30 pontos. A audiência só fez crescer com o decorrer da temporada, que fechou com média de 35 pontos, uma das maiores médias já conquistadas por um humorístico. Na temporada seguinte, o público já havia se familiarizado com o programa, que desta vez, ficou com uma média de 38 pontos! O sucesso era estrondoso, jamais visto na história da televisão brasileira. E esse sucesso foi realmente concretizado com o episódio Toma Que o Filme é Teu, primeiro episódio da terceira temporada, especialmente exibido ao vivo. Neste dia, a Rede Globo cravou uma média de 48 pontos e pico de 51! Seria essa a maior audiência alcançada por um programa de humor em toda a história. Porém, a audiência da terceira temporada não repetiu a enorme audiência da anterior, e ficou com 38 pontos. Mas a audiência ainda era altíssima. Na quarta temporada, o programa obteve média de 34 pontos, perda 4 pontos, ocasionada por problemas de produção. Mas foi na temporada seguinte, a quinta, que a audiência realmente caiu, deixando média de 29 pontos. Várias mudanças foram feitas, mas a audiência só ia caindo. Com a notícia do cancelamento do seriado, a audiência subiu apenas 1 ponto. O último episódio marcou uma média de 32 pontos e pico de 44. A última vez que o Sai de Baixo marcara uma média dessas foi em 1999. Porém, esperava-se mais do último episódio, já que, em seus melhores momentos, a sitcom dava mais de 40 pontos.

Lista de episódios

Temporada Nº de episódios Estréia Final Ano
1 38 31 de março 29 de dezembro 1996
2 40 30 de março 28 de dezembro 1997
3 40 29 de março 27 de dezembro 1998
4 40 28 de março 26 de dezembro 1999
5 39 2 de abril 31 de dezembro 2000
6 30 1 de abril 21 de outubro 2001
7 14 23 de dezembro 31 de março 2001 – 2002

RELEMBRANDO -> "Topa ou não topa – sbt"

Seu formato se baseia no Deal or No Deal, da produtora holandesa Endemol, mesma produtora do programa Big Brother, e que atualmente detém direito o direito de exibição do Deal or No Deal em mais de trinta países.

O formato básico de Deal or No Deal, nome original do programa, consiste em o candidato ter que adivinhar em qual das 26 malas há a maior quantidade de dinheiro.

Curiosidades

  • No dia 05 de abril de 2008, o SBT voltou a transmitir o programa, através de reprises, durante os sábados (17:00) junto com o programa Vinte e Um
  • Depois da reclamação da apresentadora Hebe, o SBT está fazendo o SBT Show, que é da 20:00 ás 21:00,passando Hebe , Nada Além da Verdade , Astros, A praça é nossa,Topa ou não topa e Supernanny.
  • Primeiramente,no SBT Show,quem ia passar de sexta-feira ia ser Tentação , mas por razões desconhecidas,quem vai passar de sexta-feira no SBT Show é Topa ou não Topa.
  • A temporada do Topa ou não Topa se acabou,para ser exibido o novo Quem Manda é o Chefe

Eu compro seu televisor

Antes de comprar os direitos de Deal or No Deal em 2006, Silvio Santos fez em 2004 uma versão do programa, chamada de Eu Compro Seu Televisor. Em vez de maletas, o programa contava com televisores, com determinados valores, de 1 real a 1 milhão de reais. Era misturado com um jogo de conhecimentos. Foi então que em julho de 2004, a Endemol International entrou com uma liminar contra o SBT. A liminar foi revogada e o programa continuou no ar até 28 de julho de 2004.

Formato

O Topa ou Não Topa envolve um participante, um apresentador – no caso Sílvio Santos -, um “banqueiro” e 26 maletas, cada uma com um valor em dinheiro inicialmente desconhecido. O jogo se inicia com o participante escolhendo uma maleta cujo valor manterá desconhecido até o fim do programa. Durante o jogo, o participante escolhe, uma de cada vez, as malas restantes para serem eliminadas, que vão tendo o seu valor revelado. Cada vez que um determinado número de maletas é aberto, o banqueiro oferece uma certa quantia de dinheiro. Se o participante aceitar a oferta, o jogo termina e ele ganha o valor oferecido. Se o participante rejeitar todas as ofertas, ele ganha o valor contido na maleta escolhida inicialmente.

Uma vez que a gama de valores que o participante pode ganhar é conhecida desde o início do jogo, o banqueiro oferece, em qualquer uma de suas aparições, um valor baseado na quantia que o jogador ainda pode ganhar. Por exemplo, se os três prêmios máximos forem eliminados, o banqueiro vai oferecer uma quantia menor e se os três prêmios mínimos forem eliminados, a quantia oferecida será maior. Assim sendo, principalmente no início do jogo, o banqueiro oferece uma quantia em dinheiro baseada na teoria das probabilidades. Porém, não é incomum que o valor oferecido pelo banqueiro mais próximo do fim do jogo exceda as expectativas do participante.

Quadro de valores

O quadro de valores do Topa ou Não Topa continha 26 valores que iam de R$ 0,50 a R$1,000,000. Diferente de outras versões do programa pelo mundo, no Brasil não eram oferecidos prêmios físicos como na versão australiana, por exemplo, em que um carro era oferecido entre os valores em dinheiro.

Quantias em reais brasileiros (R$)
R$ 0,50 R$ 1.000
R$ 1 R$ 5.000
R$ 5 R$ 10.000
R$ 10 R$ 25.000
R$ 25 R$ 50.000
R$ 50 R$ 75.000
R$ 75 R$ 100.000
R$ 100 R$ 200.000
R$ 200 R$ 300.000
R$ 300 R$ 400.000
R$ 400 R$ 500.000
R$ 500 R$ 750.000
R$ 750 R$ 1.000.000

Versões internacionais do Topa ou Não Topa

O programa tem dezenas de versões em diferentes países em todo o mundo. O programa estreou no Brasil em 13 de agosto de 2006.

RELEMBRANDO -> "Disney Cluj"

Disney Club era um programa de televisão infantil produzido pela Disney. Tinha versões em vários países, inclusive no Brasil. A versão brasileira era transmitida pelo SBT e pelo Disney Channel, dirigida por Renato Fernandes.

Foi um dos principais programas infantis entre a segunda metade da década de 90 e início da década de 2000.

Antecedentes

O programa Disney Club surgiu no início dos anos 90 na Europa. Foi exibida em mais de 30 países, como Espanha e França, depois para Ásia e Oceania, como Índia, China e Austrália.

No Brasil, ele foi formatado por Cao Hambuguer, expert e bem-sucedido no gênero, com mais de 20 prêmios no Brasil e no exterior. A idéia de Cao foi no mínimo, irreverente: grupo de amigos monta emissora de TV pirata e passa a interferir na programação do SBT. ‘‘Em um mês e meio, criamos

tudo e começamos a gravar. Aconteceu tudo muito rápido, mas ficou do jeito que a gente queria’’, avalia Cao em fevereiro de 2002.

Cao Hamburguer se despediu do Disney Club em outubro de 1997, seis meses depois da estréia, mas a roteirista Cláudia Dalaverde, (outra vinda da TV Cultura), ficou. A única recomendação que a Disney faz, ressalta ela, é priorizar a diversão em detrimento de problemas econômicos ou denúncias sociais. ‘‘Não adianta enfocar problemas que as crianças não conseguem resolver. Isso poderia fr

ustrá-las’’, esclarece a roteirista na época.

Mas não é só o conteúdo pedagógico que assegurou a boa audiência, parte do sucesso do programa se deve também ao elenco teen.

Horários

Entrou no ar pela primeira vez no dia 28 de abril de 1997. Em sua primeira fase, era exibido de segunda a sexta, em rede das 18h às 19h, e em alguns locais, das 17:30 às 18:30 (pois algumas afiliadas do SBT exibiam telejornais locais das 18:30 às 19h, até antes do fim de 1998), como o primeiro fruto da parceria entre o SBT e a Walt Disney Company. Na segunda fase, a partir de junho de 1997, passou para 19h até 20h, como estratégia para “chamar a atenção” pelas chamadas nos intervalos da novela infantil Chiquititas, que estreou no dia 28 de junho, indo ao ar após o Disney Club. A terceira fase começou quando, três meses depois, o Disney Club voltou ao horário antigo de 18h, mas com mais 15 minutos de duração, até às 19:15.

Desde a estréia, enfrentava a forte concorrência da Rede Manchete, que exibia desenhos animados japoneses no horário. Mas esta emissora começava a perder grande número de afiliadas em cidades brasileiras, até que a rede retirou os “animes” do ar, já que eram reprisados seguidamente há mais de dois anos. Com isso o Disney Club tornou-se o único programa infantil em sua faixa de horário.

Caracterizou principalmente o programa a impressão falsa deste ser ao vivo. Em períodos de horário de verão, devido às grandes dimensões do território do Brasil e aos vários fusos horários, em alguns estados das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, o programa passava nos finais de tarde. Isso gerava incoerência, já que os apresentadores diziam “Boa noite” em suas saudações pois o programa era gravado em São Paulo.

Mudanças recorrentes da emissora a partir de 1999 interferiram ligeiramente no horário do programa: passou para 18:05 às 19:20; depois, em 2000, das 18:15 às 19:30, até o dia 19 de janeiro de 2001 (foram mais de 300 episódios em 2000). Também entre 1999 e 2001, o programa chegou a mudar seu público-alvo, passando de infantil para o infanto-juvenil, acompanhando o fato de alguns dos integrantes já serem adolescentes.

Já em sua quarta fase, a atração muda de nome para “Disney CRUJ”, e de horário: sábado das 10:15 às 12h. Isso a partir do dia 14 de maio. No entanto, em 12 de outubro de 2003, o programa sai do ar, quando já não era gravado há muito tempo (eram exibidas reprises de 2002).

O mais famoso bordão do programa era a despedida dos integrantes: “CRUJ, CRUJ, CRUJ, Tchau!”.

História

Disney Club em 1997

A história do programa começa no início de 1997, baseada num programa de TV pirata que era transmitido secretamente por três crianças (que preferiam ser denominadas de ultra-jovens, inspirado em um livro de Carlos Drummond de Andrade, O Poder Ultra-Jovem),[1][2][3] através de um sótão secreto da casa em que moravam os irmãos Juca (Diego Ramiro) e Guelé (Leonardo Monteiro) viviam com seus pais.

Por causa do trabalho, os pais deles passavam a maior parte do dia fora de casa, já que os irmãos estudavam de tarde, embora a mãe deles ficasse pouco tempo em casa e chegava antes da noite. Juca conseguiu abrir a passagem secreta pelo armário que só abria com a senha “ALECTA VERMELHO”. Lá dentro do sótão abandonado, Juca, com conhecimentos de técnico de televisão, conseguiu reunir peças abandonadas naquele local e com os de casa, montar uma TV Pirata, com ajuda de Guelé e mesmo do melhor amigo desde a infância, Macarrão (Caíque Benigno), que recebeu o apelido por conta de ser ligeiramente gordo e por sua comida favorita. A antena transmissora era o guarda-chuva de Guelé que usava quando estudava no jarnidm de infância, com o Mickey. Havia também no sótão abandonado uma mesa, um sofá e outra passagem secreta, que ficava por trás da única câmera que Juca tem.

No dia 24 de abril, Juca, Guelé e Macarrão fundam juntos o CRUJ (Comitê Revolucionário Ultra-Jovem), que quatro dias depois entraria no ar. Para poderem apresentar a transmissão, eles tiveram que usar disfarces e codinomes para não serem descobertos por agentes da TV (agentes que agem em todo o Brasil para descobrir sinais de TVs piratas). Com os nomes Juca/Caju (“Juca” invertido), Guelé/Chiclé (por gostar de chicléte de goma de mascar) e Macarrão/Macaco (que tinha uma máscara de macaco) formam a TV CRUJ. O CRUJ representava uma espécie de clube, onde os ultra-jovens poderiam desabafar sobre todas as injustiças que sofriam com os pós-ultra-jovens e ultra-velhos (adultos e idosos, na linguagem ultra-jovem), inclusive nos problemas que obtiam em casa, na escola, na rua e na sociedade e fazer “reivindicações”.

Juca era o inventor, líder e presidente do CRUJ. Inteligente e determinado, era visto como ídolo pelo seu irmão mais novo, Guelé, que por sua vez, tinha um comportamento mimado e rebelde. Já Macarrão tinha uma personalidade mais alegre e engraçada, além de gostar muito de comer, ele ficava no comando do “play” e Guelé ajudava os dois. O mais famoso bordão do Macaco era do Caju e Guelé (mais tarde também de Malu e Pipoca), dando a seguinte ordem: “Dá o play, Macaco!”. Logo depois o Macaco dizia: “É pra já!”. Macaco também tinha outro codinome (Maca). O que se manteve foi o lema da turma que comanda o programa: “Não somos crianças; somos ultra-jovens e merecemos respeito!”.

Além disso, a atração exibia desenhos animados produzidos pela Disney, que ficaram bastante conhecidos na época, como Timão e Pumba e a A Turma do Pateta. A partir de junho de 1997 incluiu na grade a TV Quack Pack e Bonkers. A partir de 1998, o programa diversificou outros desenhos como Doug (anteriormente passado pela TV Cultura), 101 Dálmatas, Marsupilami, Os Super Patos, Sardinha e Filé, entre outros.

Posteriormente, o trio de integrantes do CRUJ passou por alterações em sua formação. A primeira mudança do grupo foi a entrada, em junho de 1997, um novo integrante, mas era uma garota chamada de Malu (Jussara Marques), que chegou reivindicando um espaço feminino no programa. Posteriormente aparece com codinome Maluca pelos garotos a chamarem de “maluca”, devida ao gosto feminista, à cor preferida de cor-de-rosa, vaidosa e roupas extravagantes que nem estavam na moda da época. Ela veio de pára-quedas entrando pelo teto da antena após descobrir o sinal da TV Pirata, o que levou os garotos a retirar a antena para que ela não caisse em cima dela. Seus dizeres mais marcantes eram: “Eu não sou maluca! Meu codinome que é Maluca”. No final de 1997, Juca, Guelé e Malu passaram de ano da escola, mas Macarrão foi reprovado.

Disney Club em 1998

No início de maio de 1998, o quarteto comemorou um ano do CRUJ atrasadamente.

Em junho, teve uma edição especial sobre a Copa do Mundo de 1998, apresentando por Caju e Maluca, uma espécie de telejornal com desenhos animados.

Entre setembro e outubro, foram soteados 150 CDs da recém-formada BRUJ (Banda Revolucionária Ultra Jovem).

Em dezembro, Juca, Guelé e Malu passaram novamente de ano da escola, e o repetente Macarrão também, que foi o mais comemorado.

Disney Club em 1999

Entre janeiro a fevereiro de 1999, foram reprisados “melhores momentos” de 1998 do programa. A partir de março exibiram-se programas inéditos.

No dia 28 de abril, o CRUJ comemorou 2 anos no ar com um programa especial, tendo como atrações os cantores Carla Perez e Vinny, o mágico nipo-brasileiro Ossama “O Ilusionista”, Beto Carreiro e cerca de 30 ultra-jovens na festa e uma reinauguração do único estúdio da emissora pirata, ainda no sótão, com 4 televisões velhas da década de 80.

No início do mês de maio, uma nova personagem entra em cena: Ana Paula, amiga de Guelé e da mesma sala dele no colégio, convidada para fazer um trabalho escolar, descobre por acaso o esconderijo na hora da transmissão e ela aparece com cara à mostra e coloca o famoso nariz de palhaço vermelho e se apresenta Pipoca, devido à comida favorita dela.

No mesmo mês, no dia 28 de maio, Macaco saiu do programa, pois o pai dele conseguiu um emprego em Curitiba, no estado do Paraná, o que levou família dele a se mudar de São Paulo para aquela cidade. Antes de Macaco sair, ele deu a Pipoca o comando do “play”, que por 2 anos era dele. Meses depois ela também é apelidada como “Ana P”.

Em setembro, o programa começou a fornecer e-mail para os telespectadores, embora tivesse mantido a comunicação por carta.

Em outubro, mais um novo membro entra: um menino rico vindo do interior do estado de São Paulo chamado Frederico (Murilo Troccoli). Ele entra da mesma maneira da Maluca: cai do céu de pára-quedas entrando pelo teto da antena, com o nome de Rico. Os pais dele iam com frequência para Miami, Estados Unidos e tinham terras no interior de São Paulo. Inicialmente, o rico usava um pano preto em que duas pontas amarradas atrás e outras duas para baixo, deixando apenas os olhos a mostra, mas houve problema, pois não gostou do disfarce e os integrantes arranjaram uma nova máscara: uma cara de cachorro com a cor de laranja e o nariz e pêlos pretos, que por coincidência ou não, depois que ele mostrou novo disfarce, as vendas dessa máscara similar aumentaram.

Em dezembro, Juca, Guelé e Malu passaram novamente de ano da escola, Macarrão informou por e-mail que também passou.

Disney Club em 2000

Durante o ano de 2000, o Disney Club passou exibir os episódios diariamente apresentado após a abertura do programa.

Os integrantes comemoravam o terceiro aniversário, junto com o Macaco, que retornou para São Paulo por pelo menos 1 dia.

Novos nomes dos rivais do CRUJ eram citados quando não estavam no ar.

No entanto, o Rico saiu do CRUJ em outubro, quando os pais decidem se mudar para Miami.

Disney Club em 2001

Correspondendo curto período, 1º até 19 de janeiro. O Disney Club permaneceu no ar até o dia 19, quando a TV CRUJ saiu do ar por conta da antena com defeito e os integrantes queriam tirar férias. Foram mais de 930 programas exibidos de segunda à sexta.

Concurso Cultural CRUJ

O programa também promoveu concursos culturais, em 1999 e 2000, nos quais os telespectadores infanto-juvenis enviavam obras de arte feitas por eles mesmos, como desenhos e esculturas. Os vencedores dos concursos apareciam no programa para receber um prêmio. Para manter o ambiente, esses também apareciam usando máscaras e um “codinome”, ainda que seus nomes veradeiros tivessem sido revelados quando anunciados como vencedores dos concursos nos programas anteriores.

Disney CRUJ

Após o fim do Disney Club em 19 de janeiro de 2001, a atração voltou ao ar, agora apenas aos sábados das 10hs15min até meio-dia.

Prêmio

O programa ganhou único prêmio, a de APCA em 1997 como “Melhor Atração Infantil de Televisão”.

Erros no Disney Club

  • Por ser programa gravado, na sexta-feira, era comum os integrantes dizer “Amanhã a gente já volta” ou “Amanhã já estaremos de volta”. Vale ressaltar que Disney Club não é exibido nos sábados. O primeiro erro aconteceu em 5 de setembro de 1997.

RELEMBRANDO -> "A Casa dos artistas – sbt"

A Casa dos Artistas foi um reality show brasileiro exibido pelo SBT entre 2001 e 2002.

A Rede Globo de Televisão acusou em nota oficial que o SBT estaria plagiando a idéia da produtora Endemol, criadora e detentora dos direitos do reality show Big Brother, programa que o SBT acabou recusando comprar, para fazer uma versão sem pagar direitos autorais.

Logo em seguida a Endemol criou uma variação do Big Brother, semelhante à atração de Silvio Santos: era o “Big Brother VIP” ou “Celebrity Big Brother”, feito com famosos, que foi ao ar nos Países Baixos em 2000 pela primeira vez.

Com medo de outros processos, a quarta temporada da “Casa dos Artistas” foi a versão brasileira de “Protagonistas de Novelas”, um reality show que revela atores e atrizes, e que acabou não indo bem no Ibope. Ainda faz parte da “família” o reality show “O Grande Perdedor” (também chamado “Quem Perde, Ganha”), comprado do formato “The Biggest Loser” – os participantes foram confinados na Casa dos Artistas, e nas primeiras gravações do programa o logotipo característico da “Casa” – uma fechadura vermelha – figurava no centro do palco.

A emissora manifestou a intenção de fazer uma 5ª edição em 2010.

Temporadas

Casa dos Artistas 1

Estreou no dia 28 de outubro de 2001, e teve sua final exibida em 16 de dezembro de 2001.

Casa dos Artistas 2

Estreou no dia 17 de fevereiro de 2002, e teve sua final exibida em 19 de maio de 2002.

Casa dos Artistas 3

Estreou no dia 2 de junho de 2002, e teve sua final exibida em 28 de julho de 2002.

Casa dos Artistas 4

Estreou no dia 16 de agosto de 2004, e teve sua final exibida em 18 de outubro de 2004